domingo, 16 de setembro de 2012

sábado, 8 de setembro de 2012

                                     PAI, MEU SENTIMENTO MEU DEUS

Pai, tu que me fizeste carne,
Por que és espírito?            
Tu que me destes olhos,
 Por que não te posso mirar?
Tu que me destes braços,
 Por que não te posso abraçar?
Pai, essas pobres palavras
Exprimem a ânsia de poder estar
Ao teu lado. E quem sabe assim,
Lançar-me- ia uma luz a conduzir-me 
Por entre brancos céus, brancas nuvens
Brancos cavalos.
Como te encontrar, se não,       
Pelo mais puro e sublime sentimento?
Pai, meu sentimento meu Deus.
EU TE AMO.
  VÂNIA PORTO